T.C.O. | O QUE SIGNIFICA PARA MERCADO AUDIOVISUAL?

COMPARTILHAR
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

 

O Total Cost of Ownership (TCO), que em português significa Custo Total de Propriedade, é uma métrica de análise que tem como objetivo calcular os custos de vida e de aquisição de um produto, ativo ou sistema. Essa maneira holística de avaliar os custos de TI é muito importante para o mundo dos negócios, pois consegue avaliar os custos de compra e também todos os aspectos de uso e manutenção de hardwares, softwares ou qualquer outro dispositivo ou equipamento.

 

 

 

 

O conceito de TCO foi desenvolvido pelo Gartner Group, considerada uma das maiores empresas do mundo em consultoria e pesquisa do mercado de TI.  Com o passar dos anos, a importância do Custo Total de Propriedade foi crescendo na mesma proporção em que as tecnologias passaram a fazer parte do cotidiano das pessoas. Esse fato fez com que a administração dos negócios se tornasse ainda mais complexa, exigindo o uso de ferramentas que pudessem auxiliar no trabalho de gerenciamento. Assim, o TCO tem sua relevância centrada no apoio de decisões que envolvem a aquisição e o planejamento para diversos ativos que tenham custos de manutenção e operação durante toda sua vida útil.

Como calcular o TCO ?
Para realizar os cálculos de TCO, é preciso dividir os custos em três categorias distintas: AQUISIÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO E SUPORTE/MANUTENÇÃO.

Entenda:

CUSTOS DE AQUISIÇÃO: Compra de hardware/software, depreciação de máquinas, compra de equipamentos para compor ou atualizar uma estrutura de software e tempo gasto em horas de trabalho para pesquisa de mercado com relação a escolha de fornecedores e plataformas.

CUSTOS DE IMPLEMENTAÇÃO: Configurações de sistema, instalação de hardware e software e eventuais mudanças nos servidores de internet banda larga.

CUSTOS DE SUPORTE E MANUTENÇÃO: Aqui é contabilizada a implementação de novas funcionalidades ou sistemas, garantias, licenças, atualizações, contratações de fornecedores externos.

Também existe a possibilidade de dividir os custos de ordem direta ou indireta. Entenda melhor como funciona:

CUSTOS DIRETOS: A principal característica desse tipo de custo é a possibilidade de se quantificar. Nessa categoria, envolve a aquisição de hardware/software (e suas atualizações e licenças), suporte (treinamento, deslocamento, manuais, etc.), gerenciamento (de redes e sistemas), desenvolvimento (de aplicações e conteúdos) e comunicação (infraestrutura e taxas).

CUSTOS INDIRETOS: Relacionada diretamente ao usuário final e se refere a custos de suporte casual e atividades reparadoras ligadas à perda de produtividade por paradas e contratempos.

O CICLO DE VIDA DO ATIVO OU PRODUTO
A partir do cálculo do Custo Total de Propriedade de um produto ou ativo, calculamos a importância de iniciar conversas com sua equipe para decidir quais aplicações se encaixam nas categorias de custos, apresentadas anteriormente. Porém, essas definições não podem ser aplicadas quando o assunto é o ciclo de vida desses produto ou ativos, que sempre apresentam algum tipo de vida útil.

Por isso, é importante levar em conta as modalidades de vida útil relacionadas aos produtos e ativos, que podem ser:

Vida depreciável: o número de anos em que o ativo ou produto será depreciado. Bem duráveis, por exemplo, costumam ter vida depreciável de 5 anos, aproximadamente.

Vida econômica: anos em que a aquisição consegue dar retorno financeiro para seu proprietário, que pode ser calculado a partir dos custos necessários para mantê-lo e operá-lo.

Se tais custos excederem o seu retorno, já é um sinal de que sua vida econômica terminou.

FATORES IMPORTANTES PARA UM BOM CÁLCULO DE TCO
Como mencionado anteriormente, o Custo Total de Propriedade é uma maneira abrangente de se colocar em prática uma avaliação eficiente dos custos de TI e pode ser aplicado em qualquer área dos negócios. Para que consiga alcançar os resultados esperados, existem alguns fatores que precisam ser levados em consideração para que o cálculo de TCO seja realizado adequadamente. Esses quesitos, considerados indispensáveis, são:

INDICAÇÃO CLARA DOS OBJETIVOS
Conhecer de forma muito clara quais são os objetivos propostos para o cálculo de TCO é essencial para que os resultados, de fato, atendam às metas pré-estabelecidas. No processo de análise da viabilidade econômica de se investir na aquisição de um software de gestão empresarial, por exemplo, o gestor da área precisará ter esse propósito bem definido para que as variáveis envolvidas nessa decisão, como levantamento dos custos e recursos necessários para implantação, possam ser classificados e analisados da melhor forma.

DEFINIÇÃO DOS CUSTOS RELEVANTES
Entender e levantar quais são os custos envolvidos na compra de um equipamento em específico ou adoção de um certo tipo de tecnologia é primordial para um cálculo de TCO satisfatório. Os custos com pessoas, ferramentas, assinatura de serviços, aquisição de soluções e despesas para que a operação consiga rodar da melhor forma além do levantamento de possíveis custos eventuais são os mais comuns e precisam ser definidos para que o resultado saia de acordo com o esperado.

DEFINIÇÃO DO PERÍODO DO CÁLCULO
Tão importante quanto os fatores acima mencionados, a definição do período a ser avaliado para a realização do cálculo do Custo Total de Propriedade é parte fundamental dessa métrica de análise. O ciclo de vida de um produto de TI, o período de execução de um determinado projeto e o levantamento dos custos mensais de um setor, por exemplo, são algumas amostras de períodos que podem ser contemplados para se calcular o TCO os custos de vida ou aquisição de um produto, ativo ou software.

A IMPORTÂNCIA DO TCO COMO MÉTRICA
O TCO torna-se útil para mensurar o impacto de um investimento nessa área, bem como para servir de base para uma análise comparativa entre diferentes produtos e ativos, oferecendo diferentes alternativas de estratégia.

Para explicar melhor a importância do Custo Total de Propriedade, vamos levar em conta uma empresa do mercado audiovisual. Esse é um mercado no qual o cálculo de TCO é imprescindível, por conta das tecnologias nele presentes estarem sempre em evolução.
Ter um storage de alta performance com suporte a falha em múltiplos discos sem alterar o workflow e/ou um gerenciamento de mídia na nuvem é uma maneira de reduzir o custo total de propriedade para a área, por exemplo. É uma tecnologia que está evoluindo e cada vez mais sendo utilizado em empresas de mídia ao redor do mundo.

Além da economia, essa equipe ainda pode compartilhar recursos e experiência com sua empresa.

E então, já usa os cálculos de TCO no seu negócio?

ENABLING TALENT AND CREATIVITY: THAT’S THE REASON DRIVESYS EXISTS!

Fontes:
https://www.gartner.com/en – Gartner Group
https://blog.algartelecom.com.br/ – Algar Telecom

Não perca nenhuma novidade!

Assine nossa newsletter para ficar por dentro de como se destacar no mercado audiovisual.